Se eu pensar muito na vida
Morro cedo, amor
Meu peito é forte
Nele tenho acumulado tanta dor
As rugas fizeram residência no meu rosto
Não choro pra ninguém
Me ver sofrer de desgosto
Eu que sempre soube
Esconder a minha mágoa
Nunca ninguém me viu
Com os olhos rasos d’água
Finjo-me alegre
Pro meu pranto ninguém ver
Feliz aquele que sabe sofrer