Quanta coisa acontece de repente
E deixa descontente a gente nunca sabe onde vai parar,
Nem sempre sabe onde quer chegar
A gente muda de ideia e troca a platéia,
Faz e desfaz sempre correndo atrás
E no meio dessa correria,
Tudo que eu queria era a certeza de um dia
Poder ter a certeza e a garantia de um dia
[refrão]
Brincar com nossos filhos no quintal,
Ter mais fantasias pro carnaval
Aprender o valor do essencial, enfeitar a sala pro natal
Qualquer lugar vai ser a nossa casa
Um campo, um morro, um lago, a praia
E aí sim provar da sensação de não andar na contramão.
Mas vocês sabe, eu faço tudo errado
E sempre meto os pés pelos braços
Só do seu lado eu encontro o rumo
E só você vai me tirar do escuro
E aí não tem dilema que vá florescer,
Não tem problema que eu não possa resolver
Nenhuma algema capaz de nos prender
E os poemas nunca mais vão perecer
Levar a vida como se fosse poesia, pra ver detalhes
Que por ora eu não via
Depois da chuva sempre vem a calmaria
E lava a alma, lava o nosso dia-a-dia
Ter vários filhos no quintal, mais fantasias pro carnaval
Ver o valor no essencial, esse é o valor do essencial
[refrão]