Pode vir
Pode vir
o meu país é enorme
se eu derrubo vocês
no asfalto quente ruino seu orgulho
E faço poeira dele para assoprar

Vou apagar no meu muro o seu dedo branquelo
Não há de sobrar nada
Mas giz pinchando o protesto

Se você vier me dominar
Saiba que nós temos forças pra apagar todas as suas
não-sei-quantas estrelas
Do seu sangue eu pintei um coração
Do seu sangue eu pintei um coração

Amostre a outra mão
não esconda eu sei que entre estes dedos
dormem os restos das riquezas
e mais, e mais ogivas
O mundo em medo de novas parcerias

Vamos ficar sem a luz
Mas saberemos sempre onde olhar
Aqui mesmo transcende pra um protesto de rua

Se você vier me dominar
Saiba que nós temos forças pra apagar todas as suas
não-sei-quantas estrelas
Do seu sangue eu pintei um coração
Do seu sangue eu pintei um coração