Comprou teu sitio
Fez dele teu abrigo
Contra a lembrança
Daquela rotina que cansa
Contra o lugar onde a garota dança
que é o molde perfeito que a gente criou

Se isolou no canto mais escondido da Terra

Esquece a favela
Nem pensa mais nela
Quer saber muito menos dessa
Não pediu desculpas
Pelo mal que te fez

Superou a doença de todo carnaval

Andava nas ruas
Se esbarrava, passava mal
Não gostava mais das pessoas
Não gostava mais


Não quebro minha cara
Pra ver alguém se arrepender
E quanto mais eu tento, mais te vejo, mais eu penso mais te vejo
Indo embora sem acenar, sem se despedir, sem me avisar

Passando a vida ali
Recolhendo seus ossos
Pra perto da sua fogueira
Que queima com a lenha as suas tristezas
Você sabe bem, você sempre sabe bem...